Arquivo da tag: Doença de Alzheimer

Aprovado o PL 527/2010 que institui o Centro-dia do Idoso Fragilizado no município de São Paulo!

DSC07332

Usuários do centro-dia mantido pela AFAI comemoram. Fonte: http://goo.gl/Qfyzd

Mais uma conquista para o município! Finalmente as questões do envelhecimento vêm mobilizando o poder público a avançar na elaboração de projetos de lei que equacionem as demandas desse segmento populacional, pelo menos no que concerne à saúde e à assistência social. Foi aprovado no dia 22/05/2013 o Projeto de Lei 527/2010 – de autoria do Vereador Dalton Silvano (PV) – que institui o Centro-dia do Idoso Fragilizado em São Paulo.

Contribuições iniciais para o substitutivo do PL527/2010, a convite do Vereador Dalton Silvano.

Contribuições iniciais para o substitutivo do PL527/2010, a convite do Vereador Dalton Silvano. Salão Nobre da CMSP, 24/04/2012.

Na tribuna. Salão Nobre da CMSP, 24/04/2012.

Tive a grata oportunidade de participar ativamente no substitutivo do primeiro texto do PL 527/2010, por convite da Associação dos Familiares e Amigos do Idoso (AFAI) que mantém um centro-dia modelo para pessoas idosas fragilizadas, muitas das quais, com demências como a do tipo Alzheimer.  Na ocasião, de posse do primeiro texto e considerando-o insipiente nos quesitos finalidade, profissionais envolvidos, equacionamento de demandas regionais, dentre outros aspectos, fui convidada pelo nobre vereador a compor a discussão na tribuna. Decorrido aproximadamente um mês da audiência pública em que se discutiu amplamente o primeiro texto do PL, uma reunião com especialistas na Câmara foi agendada – na qual também estive presente – para o debate de alguns detalhes na redação final do projeto. Na ocasião frisei que o equipamento deveria ter clara distinção dos centros de convivência, tanto no escopo como nas práticas assistenciais. 

apoiadores
Apoiadores do PL527/2010 na CMSP, Salão Nobre, 24/04/2012.

A questão de objeto que apontei referia-se ao conceito norteador de “idoso frágil” ou “semi-dependente” que seria empregado para o acesso da população ao equipamento. Segundo quais critérios a rede pública de saúde encaminharia pacientes idosos para esse tipo de equipamento? Muito atento a essa demanda e às demais ponderações dos colegas gerontólogos, Dalton Silvano aprimorou a proposta original e (1) apresentou o conceito de “semi-dependente”; (2) acrescentou a possibilidade de fornecimento de transporte e alimentação aos idosos e, (3) o horário de funcionamento dos centros foi definido para das 7 às 18 horas.  Continuar lendo

Anúncios

Síntese do encontro sobre a Doença de Alzheimer na Câmara Municipal de São Paulo

Conforme divulgado, o Vereador Natalini e a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) realizaram, no dia 20/05, o XXIX Ciclo de Debate Município Saudável, cujo tema foi Doença de Alzheimer (DA). O evento contou com o apoio da Support Advanced Medical Nutrition da Danone Company e deste blog. A reunião que possibilitou a organização deste evento já foi publicada aqui anteriormente. O blog ficou responsável por ampliar a divulgação nos meios gerontológicos. Com efeito, pude encontrar diversos colegas no evento que lotou o Auditório Prestes Maia sem esforço.

Público idoso e gerontólogos lotaram o Auditório Prestes Maia

Público idoso e gerontólogos lotaram o Auditório Prestes Maia

O vereador Natalini (PV), quem trouxe o debate à Câmara, contou sua experiência pessoal. Além de médico, há nove anos sua mãe foi diagnosticada com a doença. “É duro, e o tratamento ainda não tem resultados mais satisfatórios”, observou. Para ele, é preciso investir na formação dos cuidadores voluntários, como familiares, tanto quanto dos profissionais. “Sabemos o quanto isso incide na vida das famílias, no aspecto financeiro, social e humano”, argumentou.  Continuar lendo

O que temem os idosos hoje?

A muitas pessoas assusta envelhecer. Preocupa-lhes ver como, com o passar dos anos, o corpo muda, as defesas contra as doenças diminuem, alguns amigos e familiares começam a partir e já não resta tanta energia nem tempo para “fazer coisas”. 

O medo é uma das emoções mais paralisantes dentro do espectro humano e animal. Uma vez submetido ao medo, torna-se muito difícil aprender novas informações e realizar atividades diárias de maneira habitual por hiperatividade da amígdala e de todo o sistema límbico no nível cerebral.

VanGogh_Depression

Os medos, como explica o Presidente da Sociedade de Geriatria e Gerontologia do Chile, Dr. Vítor Hugo Carrasco, “são influenciados pela cultura, o grau de suporte social, o conhecimento da doença e a experiência passada, a perda da independência, considerar-se um peso para a família, a perda do controle por deterioração física ou mental, de não poder-se livrar de dores, a perda da consciência por sedação, de ser esquecido facilmente, sofrer sem dignidade, ou a recorrência de pensamentos de morrer só ou sem ninguém que o queira”, indica.

“É importante ressaltar que dentre os medos mais importantes que todos temos, há os que estão presentes na maioria das pessoas idosas. Curiosamente, não é o medo da morte, mas do sofrimento quando esta se aproxima, particularmente a dor física e sobretudo o temor de ser dependente e de não poder cuidar de si  mesmo. Ser um “peso” literalmente aterroriza as pessoas de idade avançada”, sustenta o especialista.

Quando falamos de medo nas pessoas idosas, como explica a psicóloga clínica da Sociedade de Geriatria e Gerontologia do Chile, Maria José Gálvez, pode-se diferenciá-los em:

  • Medos relacionados a perdas de papéis sociais
  • Medos relacionados a mudanças na funcionalidade
  • Medos de problemas de saúde específicos
Medo de perda de papéis sociais

Na velhice ocorre uma série de perdas sociais, por exemplo: “a perda do papel social de trabalhador para aposentado. Neste sentido, e sobretudo nos homens, aparece o medo de ser excluído socialmente numa cultura onde a produção é chave. Num sentido extremo, o idoso teme ser excluído e tende a isolar-se como um mecanismo de defesa”, detalha a especialista.

Também existe o medo de perda de suporte social que é aumentado em viúvos(as), mais ainda quando há más  relações com os demais membros da família.

Em um nível extremo, estaria o medo de morrer só e sem dinheiro.

Medo de mudanças na funcionalidade

O principal medo das pessoas idosas é o da dependência, ao não conseguir autocuidar-se e ter de depender de outros para executar as atividades de vida diária. Esse medo ainda envolve ser uma carga para os filhos ou cônjuge.

Também aqui se poderiam situar os medos de déficits sensoriais, como perder a visão ou a audição e os medos relacionados com a mobilidade, como ficar prostrado ou ter de contar com dispositivos de auxílio como bengalas e andadores. As mudanças na funcionalidade podem se dar no nível físico ou mental. Outro grande temor dos idosos é a perda da memória e da capacidade de decisão, o que lhes leva a ter que delegar algumas atividades instrumentais da vida diária como dirigir, manejo das finanças e da medicação. A condição anterior implica um nível de vulnerabilidade importante quando o suporte social não é adequado e a pessoa deve confiar em pessoas alheias aos entes queridos para questões tão importantes como o seu patrimônio ou seus medicamentos.

Medo de doenças específicas

Estudos nacionais e internacionais mencionam as enfermidades mais temidas pelas pessoas idosas. Seriam: a demência, especificamente a do tipo Alzheimer, o câncer e as doenças neurológicas relacionadas com a perda da mobilidade. Também existe um temor relevante da diálise. Além disso, temem o momento da comunicação do diagnóstico, o que leva muitas pessoas a deixar de realizar exames ou controles médicos pelo temor de seus resultados.

Não menos importante é o medo de cair e da síndrome pós-queda, este último, ocorrendo aos idosos que já tenham tido um episódio de queda ou que saibam ou tenham presenciado alguém a cair. Isto os leve muitas vezes a deixar de sair e de usar transporte público.

___________________

Este texto foi traduzido e adaptado do original “¿A qué le temen los adultos mayores hoy?” publicado em 22/04/2013 pelo jornal chileno Publimetro.  

___________________
Licença Creative Commons
Este trabalho de Publimetro.cl, foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://www.publimetro.cl/nota/teknik/a-que-le-temen-los-adultos-mayores-hoy/xIQmdv!hIFn6KNj1AA/. Tradução de Renata Cereda Cordeiro.

 

Doença de Alzheimer no XXIV Ciclo de Debates “Município Saudável” – 20/05/13

É com muita satisfação que venho novamente informar aos leitores que tudo já foi minuciosamente preparado para recebê-los na Câmara Municipal de São Paulo, por iniciativa do Gabinete do Vereador Gilberto Natalini, no XXIV Ciclo de Debates “Município Saudável, em cuja linha temática sobre Envelhecimento Ativo teremos uma mesa exclusivamente dedicada à Doença de Alzheimer.

Atentem para o fato de que não se trata de um congresso acadêmico, de um evento científico; trata-se, ao contrário, de uma oportunidade de a população geral ser esclarecida sobre a doença e debater políticas públicas que protejam e resguardem a dura rotina do cuidador e garantam os direitos das pessoas que gradativamente perdem sua autonomia quando acometidas por essa enfermidade. Desde o início o blog vem apoiando essa inciativa e já foi publicado um post aqui sobre o assunto (clique e saiba mais).

Folder do evento

Convite do evento
Clique para ver a imagem ampliada

Aos profissionais de saúde que ainda não se depararam com pessoas com essa impactante doença,  a participação será muito importante para ter contato com essa realidade. Aos que já atuam, rever conceitos e debater soluções será muito bem-vindo. Aos familiares de pessoas com Doença de Alzheimer, será mais um canal de informações e uma oportunidade de identificação com os desafios cotidianos de outros cuidadores. Para todos, sem dúvida, um local para se estabelecer uma rede de solidariedade.

A programação está confirmada. Antevejo um enorme sucesso, dada à notoriedade dos palestrantes. Vejam:

Prof. Dr. Paulo Canineu

Médico geriatra  e professor da pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Vera Pedrosa Caovilla 

Tesoureira da Associação Brasileira de Alzheimer – ABRAz

Carlos Moreno 

Ator, diretor de divulgação da ABRAz

Muito interessante será a participação do ator Carlos Moreno, pois, na condição de cuidador de sua mãe, diagnosticada há aproximadamente 10 anos com a Doença de Alzheimer, terá muitas experiências a compartilhar. Aliás, ele já vem contribuindo muito para a educação em saúde nessa área. Para se ter uma noção, ele já esteve no programa de televisão “De Frente com Gabi” para dedicar a entrevista a essa questão. Veja o vídeo (completo):

A participação no evento é gratuita. Divulguem para toda sua rede. Vamos formar um “viral” com a informação de relevância coletiva? 

Nos veremos lá. Até breve!

__________________________

XXIV Ciclo de Debates “Município Saudável

Envelhecimento Ativo

Doença de Alzheimer

20 de maio de 2013 

9-13h

Local: Câmara Municipal de São Paulo, Auditório Prestes Maia

Endereço: Viaduto Jacareí, nº 100, Bela Vista, São Paulo. 1º andar.
 
_________________________
 
 Licença Creative Commons

O trabalho Doença de Alzheimer no XXIV Ciclo de Debates “Município Saudável” – 20/05/13 de Renata Cereda Cordeiro foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em https://reabgeronto.wordpress.com/2013/05/08/alzheimer-cmsp-agenda/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://reabgeronto.wordpress.com/fale/.

Lançamento do livro “Você não está sozinho… nós continuamos com você” de V. Caovilla e P. Canineu

A Doença de Alzheimer (DA) tem merecido cada vez mais espaço nas mídias, felizmente. Com cada vez mais famílias enfrentando o problema e, naturalmente, queixando-se de falta de amparo, suporte social e informação, qualquer publicação sobre o assunto agrega valor pelo menos para essa última demanda. Não tenho dúvida, contudo, que a terceira edição da obra “Você não está sozinho… Nós continuamos com você” , publicação da ABRAz que está em sua terceira edição – revisada e ampliada – não será apenas mais uma publicação, mas a reunião de saberes que por tantos anos têm sido disseminados generosamente pela associação, referência nacional no tópico.

O livro é abrangente e aborda os principais conceitos sobre a DA; outras síndromes demenciais e perspectivas futuras; cuidados com o paciente relacionados à cognição; atividades (física, intelectual, ocupacional, lazer). A obra também fornece orientações legais, talvez uma dos aspectos mais desgastantes enfrentados pelas famílias. Não poderia ser diferente, a obra traz um capítulo destinado a preparar os familiares para lidar com o desfecho da doença e a perda do ente. Há capítulo dedicado ao valioso trabalho com grupos, uma grande força da associação.

A obra também tem sido amplamente utilizada por profissionais da saúde que também demandam uma melhor formação para lidar com pacientes com DA. Foi organizado por Vera Caovilla, Administradora Hospitalar e uma das fundadoras da ABRAz e por Paulo Canineu, Geriatra, membro da Comissão Científica da ABRAz e professor do Pós em Gerontologia da PUC-SP. Eles reuniram na obra a experiência e o conhecimento sobre a doença, acumulados durante anos da atuação da ABRAz.

O lançamento será no dia 7 de abril de 2013, domingo, das 15h30 às 18h30, na Livraria Martins Fontes, Paulista, localizada na Av. Paulista, 509.

Livro da ABRAz

Livro

O livro  “Você não está sozinho… nós estamos com você” tem como organizadores Vera Caovilla e Paulo Canineu. Editora Novo Século, 304 páginas.

Compra por Internet – Após o lançamento, o livro também estará a venda pelo email: abraz.sp@gmail.com. Também pode ser adquirido diretamente pelo site da editora: http://goo.gl/chKx8 

Informações

Para maiores informações contatar a ABRAz – Associação Brasileira de Alzheimer

Fone fax: (11) 3237-0385 / 0800-551906. Email: abraz.sp@gmail.com.

ABRAz Nacional: www.abraz.com.br.

Facebook: https://www.facebook.com/ABRAz.Alzheimer

Twitter: @AlzheimerABRAz

Preparativos para evento sobre a Doença de Alzheimer na Câmara-SP

Cada dia me convenço mais e mais que as redes sociais promovem verdadeiras mágicas! Mágicas em 140 caracteres!

Há dois dias soube de uma reunião para discutir um evento sobre a Doença de Alzheimer (DA) por meio do twitter da assessora parlamentar do Vereador Gilberto Natalini (PV), Luciana Feldman (@lufeldman). Como se trata de interesse para a Reabilitação Gerontológica, logo me arvorei em prestar alguma contribuição na organização ou apoio ao evento. Para minha surpresa, Luciana me respondeu prontamente nos 60 segundos que se seguiram à minha “twittada inocente” e me convidou a participar, o que, claro, aceitei de pronto. Mágica em menos de um minuto e  que nem consumiu o limite dos 140 caracteres…

A primeira lição do dia, portanto, foi a certeza de que a participação da comunidade é bem vinda na Casa do Povo. Nossos vereadores se interessam por nossas reivindicações e ajudam a orquestrar um trabalho onde o cidadão é protagonista. Têm “olho de lince” para captar os especialistas que podem colaborar em ações práticas de onde é possível brotar ainda mais participação popular.

Ao chegar na reunião descubro o privilégio de participar de uma mesa muito enxuta, mas justamente com quem faz a diferença: Luciana Feldman, a anfitriã; Vera Caovilla, atual tesoureira da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) com quem tive o prazer de reencontrar depois de nosso relacionamento no Talentos da Maturidade; e Ana Paula Procópio, da Danone, empresa que apoiará o evento. O vereador sentou-se brevemente à mesa conosco, mas suas “intervenções cirúrgicas” trouxeram todo o conteúdo e objetividade de que precisávamos para definir o formato do evento.

Na ponta, o vereador. Eu, à esquerda, Ana Paula à direita (superior) e Vera ao seu lado.

Na ponta, o vereador. Eu, à esquerda, Ana Paula à direita (superior) e Vera ao seu lado. Luciana está segurando a câmera…

Ficou decidido, então, que a Câmara Municipal de São Paulo lançará em maio (data pré-agendada: 20/05/2013, das 9 às 13 horas) um evento de sensibilização para o impacto da DA nas famílias e nas políticas públicas, como parte do ciclo de debates intitulado “Município Saudável”. A proposta é que ocorra uma abertura com coffee de recepção, uma mesa com os principais dirigentes e atores  políticos e três palestras subsequentes, de 20 minutos cada. Contaremos com a visão de um médico, de um dirigente de associação e de um cuidador para as palestras. Deste modo, esperamos poder congregar visões distintas mas complementares do enorme problema que vem insidiosamente se instalando nos lares de todas as famílias no mundo, a Doença de Alzheimer.

Um aspecto inovador nesse evento será o tempo dedicado ao debate: dedicaremos aproximadamente 1h15min à participação das pessoas através de perguntas, sugestões, depoimentos. Sabemos o quanto os familiares, cuidadores e pacientes demandam por informações. As famílias sentem-se sós e sobrecarregadas, além de abandonadas pelo poder público porque o SUS ainda não ampara adequadamente as inúmeras necessidades de saúde desse público tão especial (diagnóstico precoce, tratamento, reabilitação, convivência, atenção ao cuidador…). Deste modo, a opção que fizemos por um formato mais dialogado no evento fará com que o poder público tenha acesso às demandas do povo e possa ajustar e melhorar a oferta de assistência à saúde.

Discutimos que esse deverá ser o primeiro evento do ano, mas já alinhavamos em grupo a forte tendência por ampliarmos o acesso à informação sobre a doença à população em setembro, mês em que se desenvolvem atividades em torno do Dia da DA (21/09). Até lá, contamos com a participação das famílias, pessoas idosas, jovens, profissionais, enfim, todos os interessados por essa impactante doença degenerativa que reduz drasticamente a capacidade funcional global da pessoa por ela acometida e que abala toda a rotina familiar. Com mais participação, melhor poderá ser a oferta de eventos futuros nesse tema.

Esse post é uma prévia e serve para os leitores já reservarem a data na agenda. Profissionais, antecipem a novidade com seus pacientes! Mobilizem-se e mobilizem quem vocês conhecem!

XXIX Ciclo de Debates Município Saudável – Envelhecimento Ativo – Doença de Alzheimer

Data pré agendada: 20/05- 9h às 13h
Local: Câmara Municipal de São Paulo – Auditório Prestes Maia (capacidade para até 180 pessoas)

O evento é aberto ao público geral e haverá distribuição gratuita de material informativo. 

Licença Creative Commons
O trabalho Preparativos para evento sobre a Doença de Alzheimer na Câmara-SP de Renata Cereda Cordeiro foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://reabgeronto.wordpress.com/fale/.